Kim Kardashian: a culpada

Logo que surgiram as saias midi e no joelho, torci o narizinho, mas logo me apaixonei pelas mais soltinhas e rodadas. Agora, modelo lápis? Nem pensar! Too sexy mama, muito apertadinho, achatava meu corpinho de 1,60 até que…Kim Kardashian aconteceu na minha vida ♥IMG_20150719_213631098

Essa mulher exagera, “escorrega” pra caramba fashionisticamente, mas, apesar de todas as polêmicas, provou de vez pra mulherada que não tem problema nenhum mostrar as curvas e que dá pra ficar gata sem ser magérrima. Tanto que a coleção da Kim para C&A foi o maior sucesso e as peças mais cool – saias e top croppeds – esgotaram rapidinho. E foi com uma peça dela mesmo que eu estreei meu amor curvalicius ;) Como eu estou curtindo usar? Bom, não exatamente como a Mrs. West:

CAMISA AMARRADA NA CINTURAMidi_01

Amo essa mistura que deixa tudo bem moderninho. Aliás, tênis e camisas têm sido companheiros constantes no meu dia a dia por serem super confortáveis e se adaptarem facilmente. Amor sincero, amor verdadeiro que ainda esconde minha barriguinha saliente :)

T-SHIRTS E REGATASMidi_02

De novo a mistura de pesos das peças: uma mais feminina e arrumadinha e outra mais casual e podrinha. AMO! Simplesmente porque dá para usar a saia em situações bem informais que são, basicamente, toda a vida de uma pessoa que faz publicidade e trabalha com moda. A gente nunca precisa de um scarpin e uma camisa social.

Garimpei algumas peças nessa vibe que dá pra encontrar por aí com um preço bacana – porque nessas marcas fancy a gente já sabe que tem, mas, né?Saia-Kim-Kardashian_onde-comprar

ColcciRennerBazis

Vale dizer também que visitas a lojas da Forever 21, Zara e C&A são muito bem vindas! Vi umas lindas por lá com tecidos mais grossinhos – que geralmente caem melhor em mim ;) Partiu?

Beijos, beijos

Meu – quase – big chop!

Entre indas e vindas deste bloguito, já contei em algum momento que estou em transição capilar desde fevereiro de 2014, assumindo meus tímidos cachinhos ao poucos, a medida que eles voltam a aparecer.

Até que o processo de ter duas texturas nem estava sendo tão complicado, já que meu cabelo tem um cacho mais aberto e eu fazia progressiva, então boa parte do alisamento já foi embora. Mesmo assim, as pontas ressecadas e esticadas estavam me incomodando e deixando a juba meio esquisita, com um volume na raíz que sumia no fim do cabelo. Por isso, resolvi fazer um big chop – o “grande corte” para tirar a química – meio picareta porque não tive coragem de tirar taaaaanto comprimento assim.

Escolhi um long bobesse corte assimétrico-da-modinha-aqui – porque ele é maiorzinho na frente que atrás, então o “susto” não ia ser tão grande. Engano meu, já que cortei mais de 15 cm e tive uma pequena crise de identidade nos dias seguintes ao corte. Hoje, 10 dias after, bora pro antes/depois?Big-Chop_Antes

Recém arrumado/ Depois de bater muito cabelo nas night

Como dá pra ver nessa montagem, meu cabelo ficava gato logo depois da finalização porque eu amassava BEM, mas ao longo do dia, a ponta ia se desfazendo e se transformando no fuá esticado da segunda foto.

E isso foi o que me motivou a acabar com a transição logo. E já que era pra tirar, quis arrancar tudo de uma vez. O resultado é esse aqui:Big-Chop_Depois

Uns 20 minutos depois do banho, ainda molhado/ Seco naturalmente no metrô, escritório etc

Aos poucos estou voltando a me reconhecer no espelho. Parece bobagem, mas o cabelo realmente faz um pouquinho parte da nossa identidade e demora pra não levar susto quando você passa pelo seu reflexo e, sinceramente, ainda prefiro ele longo. O bom é que, nisso tudo, aprendi algumas coisas:

1) Calma. Se der ruim, cabelo cresce e, fazendo o big chop, pode crescer ainda mais saudável.

2) Aprender a arrumar um corte novo demora um tempinho. Acertar na finalização só depende de prática :)

3) Você é linda com qualquer cabelo. Não encana tanto quanto eu pirei!

4) Não aliso mais essa juba por nada ♥

Também está em transição ou fez o big chop recentemente? Compartilha aqui comigo, quero ouvir sua experiência com a volta dos cachos ;)

Beijos, beijos

 

[Decor] Going wild

Não sei o que aconteceu comigo nos últimos meses, mas tô absolutamente obcecada por bichinhos na parede. Obviamente que os de mentirinha. Acho que esse deboche com os empalhados é exatamente o mais legal das pelúcias, madeiras, porcelanas e tudo quanto é imitação selvagem na parede.

Fora que é lindo e tá super nessa vibe wild spirit que tomou a gente em roupas, acessórios, tatuagens e, por que não, na decoração. Separei algumas inspirações (pra mim e pra vocês) de como colocar bichinhos dentro de casa hehe

cabeça bicho_01Um ponto de cor sobre papel de parede cool – #amorsincero – ou mistura de estampas numa parede neutra.

cabeça bicho_03Tudo minimal, em cores clarinhas e neutras; outro ambiente bem kitsch, com direito à glitter, cordão de pérolas e pink.

cabeça bicho_04E esse artsy que, provavelmente, foi feito de papel machê e é super divertido, além da placa – que pode ser mdf ou metal, tô na dúvida – que serve como porta acessórios, fazendo o ambiente com um lenço lindão.

cabeça de bicho_06E o escritório da Farm também tem um (com uma estampa MARAVILHOSA deles, é claro.)

cabeça de bicho_07E sim, tô fazendo esse post porque comprei esse veado de mdf há zilênios no Mercado Livre, mas ainda não pendurei na parede, nem pintei/encapei porque me mudei pra uma república logo em seguida etc etc. A vontade é misturar estampas geográficas e floridas nele todo, que que vocês acham? Rezem pra ficar bom!  hehe

Beijos, beijos

[Bullshit!?] Reconstrutor Platinum

Quando meu cabelo começou a ficar meio esquisto, confesso que não tinha nem ideia do que era porosidade, até que comecei a ver algumas meninas do grupo de ruivas que mais visito – o AASC – falando sobre o assunto e me identifiquei rapidinho.

Quem pinta o cabelo há algum tempo (culpada!) sabe que, mesmo que seja tomado todo cuidado, a juba tende a ficar mais áspera que o normal. Acontece que as receitas lá do grupo pra acabar com a agressão que a água oxigenada causa iam de vinagre à limão, passando por produtos caríssimos – que não faziam parte dos meus planos.

platinum_01Até que rolou a febre Bioderm. Alguém experimentou esse Sistema Reconstrutor Platinum (originalmente criado para platinadas – dãr), amou e todo mundo foi testando. INCLUSIVE EU, que sou sim influenciável e encontrei ele rapidinho numa ida à farmácia.

O  produto promete acabar com a porosidade que ox de maiores volumes (30, 40 vl) e descolorantes causam no fio graças à perda de nutrientes e abertura das cutículas, que ficam tipo arreganhadas nesses processos. Posso falar? AMEI.

platinum_02O kit inteiro é formado por shampoo antiporosidade, shampoo desamarelador, reconstrutor intensivo e um serum antiporosidade. Mas, pra alegria geral da nação ruiva (e morena também), eles também são vendidos separadamente, então pulei o matizador. 

Logo no shampoo senti meu cabelo bem mais macio, quando fui para a máscara, então, paraíso! Fiquei com a juba desmanchando, sabe como? E o cheiro? Dá vontade de comer! Minha única ressalva é que o sistema é termoativado e precisei usar o secador no fim, desfazendo todos os meus projetos de cachinhos. :/

platinum_03Recomendo demais: cumpre o que promete, o preço é justo – cerca de R$20 shampoo e creme e R$15 o sérum -, rende bastante e o perfume é maravilhoso.

Dá pra ver que eu tenho carregado bastante na minha bolsa, né? Sempre que tonalizo ou pinto na casa da minha mãe levo ele junto. Virou xodó! Quem já experimentou? Ah, dentro no Cronograma Capilar, ele é nutrição ;)

Beijos, beijos

[Desejo do dia] Septum ring

Nem sei se posso dizer que isso é um acessório que está “em alta”, já que pode envolver perfurações, um pouco de tensão familiar – falando por experiência própria – etc, mas eu, que sempre fui dessas que adora tatuagem, mudar a cor do cabelo, entre outras mudanças mais “drásticas” tô desejando fortemente um novo piercing, desses grandões no septo.

Como querer não é o mesmo que ter graças a cicatrizações tensas, bora compartilhar a vontade?

indian-nose-ringTotalmente inspirado nos acessórios indianos usados em cerimônias, esses piercings cheios de ornamentação podem ser meio brutos/polêmicos, mas depois de muitas fotos internet a fora, eu tô completamente apaixonada MESMO. Me julguem.

Tenho a impressão que a volta desses piercings mais amostrados veio junto com com a onda 90’s, o fortalecimento do movimento afropunk e de toda essa coisa étnica que, discussões de apropriação cultural à parte, não podemos negar que super tá rolando. Posso falar? Eu gosto muito, mesmo que falando apenas esteticamente.

septo_03Acho bonito e bem imponente. Tenho a impressão de força e um ar “I don’t care”. É grandão e bem chamativo sim e isso não tira a feminilidade de mulher nenhuma, até porque somos femininas anyway. Só acrescenta mais um interesse visual ao rosto de quem curte intervenções ;)

septo_02Meus preferidos (e sonhados!) são os de tamanho médio e mais verticais, de preferência com algum ponto de cor, como esse turquesa aí de cima. Também estou numa fase mais prateada, vai entender. Os com correntinhas a parte e ligações com brincos, eu passo. Muito, muito pra mim. 

Tá, mais fazer um novo furo no meu corpo só por um vontade que pode ser passageira? Sinceramente, se meu organismo fosse mais fácil e não tivesse uma outra argola no meu nariz, eu faria. Mas se você prefere não arriscar, existem mil e uma versões fakes. Tipo brincos de pressão, sabe?

septo_01É engraçado usar um piercing de mentirinha? Pode ser, mas é uma ótima alternativa, vai. Só pra fazer o estilo ou até mesmo para pensar melhor no assunto. Tipo tintas temporárias de cabelo ou as flash tattoos, é uma espécie de ensaio haha.

De verdade ou mesmo os falsos, têm disponível por preços amigos no eBay, Aliexpress, Etsy – que demoram séculos pra chegar no Brasil – ou em algumas lojinhas nacionais como a Elephant. Se dá pra ficar diva usando o acessório?

wpid-screenshot_2014-09-10-20-42-35-1Rihanna te responde

Beijos, beijos

 

Achados por aí #1

Se você segue a fanpage do blog, provavelmente já percebeu que vivo compartilhando achados por lá. Como volta e meia eu esqueço de publicar alguma coisinha ou outra, resolvi inaugurar a tag fixa por aqui e ela vai ser bem mais ativa que os antigos posts de achados que já rolavam pelo blog.

Isso porque eu decidi não acumular muito e ir soltando aos pouquinhos, quase em tempo real. Assim fica mais difícil perder o timing da coisa toda e vocês conseguirem encontrar tudo com mais facilidade também ;)

achados_short 01Esse shortinho nem é tão barato assim, mas achei um preço digno por uma peça mais diferente. Se nessas lojas de departamento um short ou saia de renda tá custando uns R$100, imagina de crochê e cheio de franjinhas? Comprei em novembro, mas passei na loja e ainda tem em preto e areia – além de umas outras cores chamativas que eu não curto. Não sei o nome do lugar #blogueiraamadora, mas fica na rua Figueiredo de Magalhães, entre a Nossa Senhora de Copacabana e a Barata Ribeiro (em frente tem um Bob’s). É uma lojinha dessas bem populares que é bom entrar sem preconceito porque volta e meia tem uma coisa ou outra. Sim, ele é curto e sim, vai ter barriguinha dando oi. Se reclamar, vão ter duas :P

achados_cordão 01O segundo item é o mais baphônico de todos! Quem diria que esse cordão boho todo grandão e cheio de pedras ia acabar custando menos de 20 realidades? Ele é da coleção Ateen para C&A e originalmente custava R$69,90. Não sei se encalhou porque tá muito chamativo, mas eu achei LINDO! Comprei na loja de Botafogo. E a ponta do meu cabelo tá pink mesmo, resquícios do carnaval.

achados_brincos 01Vocês já deram uma olhada nas bijus da Renner recentemente? Se não, recomendo demais! A seleção de peças tá bem alternativinha e as cartelas de brincos pequenos tão essa coisa linda. Ainda vi um set prata com um mini elefante indiano que deu muita vontade de levar pra casa. Fora uma outra que o Igor me deu perto do Natal, com peninha, pedra turquesa, argola etc. Ótimo pro dia a dia ficar mais estiloso e divertido! Só quem gosta de brincos pequenos sabe o esforço que é pra encontrar um que seja divertido, sem ser infantil.

O que vocês acham do novo formato? Vale a pena mesmo com essas fotos de celular? Quero saber! ;)

Beijos, beijos

Livros para pirar e relaxar

Como todo mundo, fui apresentada ao mundo dos livros interativos cool com o “Destrua este diário” através daquelas fotos lindas e hipsters postadas no Instagram. Sempre fui aloka da papelaria e, depois de velha, nunca tive muitos motivos pra usar meus ~~materiais escolares, então comprei logo na primeira livraria que vi pela frente.

Inspirados no livro da ilustradora Keri Smith, outros foram surgindo com o mesmo propósito. Eu fui achando essa coisa de arte terapia legal, quando vi já estava com outro, querendo comprar mais um e opa…não é que virou febre? Não só pra mim, mas tenho visto muita gente se rendendo a eles por aí. Por isso, resolvi separar os 5 mais legais para você colorir, (ins)pirar e esquecer de todas as preocupaçõezinhas do dia a dia.

Destrua esse diário

livros_destruaÓbvio que ele precisava abrir a lista. No início rola uma afliçãozinha de sair rabiscando, rasgando ou cuspindo (!!) num livro, mas depois você relaxa e se entrega ao que cada página pede. A folha dele é grossinha, então dá até pra se aventurar em tintas e aquarelas. Minha única contribuição pra tag foi essa foto logo que comprei e a única ~~arte minha da montagem é a mão porque sou talentosa assim mesmo #sqn. P.s.: meio nojinho desses chicletes todos, maaas

Jardim Secreto

livros_jardimEsse eu descobri pesquisando uma pauta lá na agência e simplesmente me apaixonei. O QUE SÃO ESSES FLORAIS, senhor? Muito amor envolvido e muito trabalho pra pintar essas páginas cheias de detalhes, acho que vai durar pro ano todo haha Ganhei no amigo oculto do estágio #thanksAlexia, mas já vende em um monte de papelarias por aí e, sério, é apenas lindo.

1 página de cada vez

livros_1 paginaBem parecido com o Destrua, esse livro foi feito por um designer gráfico chamado Adam J. Kurtz  (recomendo um Google Images :P) e a intenção é fazer uma página por dia, durante um ano. Aqui as tarefas são bem mais simples e o autor te estimula a desenhar até mesmo as coisas mais básicas. Conheci com o Igor – meu namorado – numa Saraiva da vida e ele até resolveu comprar para a mãe no Natal

Listografia

livros_listografiaEssa é para os viciados em listinhas, mas as do livros não são qualquer uma. Quais foram os melhores presentes que você já recebeu? Os lugares mais estranhos onde já fez sexo? As coisas que mais irritam você? Sim, suas listas serão bem bibliográficas e provavelmente despertarão uma nostalgia absurda. Para relembrar aqueles momentos realmente marcantes.

Gaveta de bolso

livros_gavetaO brasileiro da lista porque, sim, também fazemos coisas incríveis. A jornalista Juliana Cunha (lembram do finado blog “Já Matei por Menos”?) e a ilustradora Luda Lima fizeram uma coletânea de suas ideias da gaveta, como uma lista de ex namorados não-oficiais e alguns bons insigths sobre redes sociais para interagirmos, completarmos e contarmos um pouco mais sobre as nossas ideias guardadas. Tudo isso ilustrado com desenhos aquarelados de tirar o fôlego e recheado de textos engraçados e otimistas. Para deixar na gaveta, na bolsa, na cabeceira…

E você? Conhece algum imperdível pra aumentar essa lista? Deixa aqui nos comentários :)

Beijos, beijos.

Cronograma Capilar – Nutrição

Rá, demorei, mas escrevi! Nessa continuação da série sobre o cronograma capilar – se você ainda não viu, aqui eu expliquei o cc e os agentes de cada etapa e aqui dei dicas de hidratação – vou falar um pouquinho mais sobre o que eu uso para a segunda fase do cronograma: a nutrição.

Cronograma Capilar_nutriNutrir o cabelo é, basicamente, repôr os nutrientes do fio que perdemos durante os processos químicos (alisamentos, tinturas etc) ou uso excessivo de calor com chapinhas e secadores. Quando está precisando dessa reposição, o cabelo fica com frizz, armado e poroso. Você pode reparar também se ele não tá absorvendo muito mais creme que o normal, demorando demais a secar ou com muitas pontas duplas. Se sim, você pode usar e abusar das nutrições ;) Mas já aviso: nada vai ter muito efeito com um cabelo seco porque o fio não “segura” nada e, por isso, o ideal é deixar ele bem hidratado antes (olha o motivo do cronograma aí!)

Bom, vamos ao que interessa? Do incrível ao ‘nhé’, essa é a minha listinha:

O que rolou muito!

Ingredientes 01

1 – R$80 > Comentei de passagem sobre a Lola Cosmetics aqui no blog e agora eu tenho certeza que é amor – na maioria das vezes, pelo menos (já, já vocês vão entender o porquê). O Morte Súbita é uma das máscaras mais famosas da marca e deixou meu cabelo bem gostoso mesmo. Queria experimentar o shampoo detox – uma pastinha esfoliante – da linha para ver se dava um boost no tratamento como promete. O preço é do pote de 1kg e vale muito a pena dividir com alguém, já que o de 500g custa certa de R$60 #ouch!

2 – R$ 15* > Parece bizarro, mas tenho amigas que tiveram que dar o braço a torcer #beijoMayara para a umectação com azeite de oliva. Funciona, basicamente, assim: você espalha massageando mecha a mecha, no cabelo úmido ou seco (geralmente eu passo nele seco), um pouco do óleo extra virgem e deixa por, no mínimo, 3h na cabeça. Se puder colocar uma fronha velha no travesseiro e ir dormir com ele, melhor ainda. Quanto mais tempo, melhor para a absorção dos nutrientes!

3 – R$140 > Esse não precisa de muitas apresentações, mas o óleo de argan da Moroccanoil realmente é incrível, apesar do preço salgado. Já dividi com uma amiga e usava, além de como finalizador, para dar um up em cremes nutritivos (a marca também tem máscara, mas prefiro o multiuso). Essa é a média de preço brasileira do óleo de 100ml que dura bem, mas na gringa vale bem mais a pena (cerca de U$30!).

4 – R$25* > Ainda na onda da umectação com óleos vegetais extra-virgens, vale a experiência do óleo de coco. Sério, é absolutamente incrível para o meu laranjinha. Uso exatamente como o azeite, com a vantagem de ser menos fedido e deixar ainda mais brilhante. Para tirar, assim o outro, tem que ter paciência! Geralmente eu molho o cabelo, massageio um pouquinho sem nada, coloco shampoo, massageio beeeeeeem e depois ainda “lavo” com o condicionador também. Meus projetos de cachinhos adoram.

* as duas embalagens da foto são as mais bonitas que achei, portanto apenas ilustrativas hehe. O importante mesmo é que os óleos sejam 100% puros e a média de preço foi dada de acordo com o que eu acho por aí em mercados e lojas de produtos naturais. Aqui segue uma listinha da Anvisa sobre os azeites que são realmente extra virgens.

Nenhum milagre!

Ingredientes 021 – R$30 > Ainda nesse desespero pelos produtos da Lola, depois de experimentar o Dream Cream (conto no post sobre reconstrução!) e o Morte Súbita, comprei o Umectação de Oliva. O produto é 100% vegetal, livre de óleo mineral, parafina etc e parecia ser bem bom pela composição, maas já usei 4 dos 8 jeitos propostos por eles e nem achei nada demais. Não é que meu cabelo tenha ficado ruim, mas não fez diferença como os da primeira lista.

2 – R$2 > PRESTENÇÃO, não é que o vinagre de maçã seja nutritivo, mas ele ajuda a reduzir a porosidade dos fios, selando as cutículas e tirando aquele aspecto áspero estranho do cabelo. Ou é isso que acontece com quem ele funciona, porque comigo não deu efeito nenhum além de deixar fedidinho. Usei assim: tirei a máscara de nutrição, misturei num pouco de água, passei no cabelo, deixei uns 10 minutos e tirei com água fria. Diferença nenhuma.

Cagada Master!

Ingredientes 031 – R$18 > Minha mãe tem amado essa máscara de nutrição da Salon Line e, num fim de semana que fui pra casa dela e não levei nada de cabelo (eu tô morando numa república agora, qualquer dia faço um post sobre essas mudanças), resolvi experimentar. Meu cabelo ficou duro, du-ro, d u r o, vai entender…

2 – R$20 > Eu sei que já falei bem da máscara de argan da Novex por aqui, mas isso foi antes de começar a cuidar de verdade do meu cabelo. Naquela época, quase tudo que eu passava era um respiro, já que eu não cuidava nem um pouco da juba. Hoje em dia, se eu experimento passar ela, no dia seguinte sinto um ele meio áspero e seco. Pra quem se importa e é adepto de low/no poo, tem parafina e todos os outros proibidos (inclusive, acho que essa é a causa, agora que eu procuro evitá-los)

Doida para experimentar!

Ingredientes 041 – R$250 > Super quero testar, mas não tenho coragem de dar isso tudo na Moroccanoil se o óleo já é incrível misturado em máscaras mais baratinhas. Como sou exagerada, testaria a de tampa marrom, que é a mais intensa. Na gringa também é mais em conta (e aí sim eu compraria)

2 – Outros óleos extra-virgens para umectação bem me interessam, como o de amêndoas e de macadâmia – mas um é difícil de achar puro e o outro é bem carinho. Dizem que rola ir na farmácia de manipulação e pedir manipulado que sai mais barato. Nunca tentei, quem sabe.

3 – R$18 > O Banho de Creme de Tutano, da Bio Extratus, foi eleita a melhor máscara de nutrição de 2014 lá no grupo do Facebook de No/Low Poo. E só por tanto falarem dela, quero testar. Confesso que essa embalagem não me atentou nem um pouquinho (feeeia, tadinha), mas ela é quase unanimidade e nem tudo é perfeito nessa vida.

4 – R$15 > Já tenho shampoo e secador dessa linha e adoro! Além disso, a máscara Oro Argan Monoi, da Bioderm, ficou em segundo lugar no mesmo grupo de No/Low Poo que eu falei ali em cima. Provavelmente vai ser minha próxima aquisição capilar porque, né, o precinho ajuda muito!

Já falei isso nos posts anteriores, mas não custa repetir: cabelos diferentes se portam de maneiras diferentes também. O jeito é experimentar e ver o que dá certo para você, não tem segredo. Ah, minha juba é tingida, com resquícios de alisamento e descolorante, ondulada e com fio bem fino, quase de bebê mesmo. Se o seu cabelo é parecido, as probabilidades deles se darem com os mesmos produtos é bem grande :)

Pela banalização do paetê

Já comentei por aqui algumas vezes sobre o meu eterno amor por brilho e paetês. Sim, se eu não tivesse nascido mulher, seria uma drag queen daquelas bem montadas. Então, vou aproveitar a animação de carnaval de vocês para ver se converto alguém para fazer parte do casting de RuPaul’s Drag Race comigo hehe

7ea045c57b2c3a4398640f1a3f828bc1

A grande questão é que nossas peças brilhosas são sempre exiladas para a noite, quando podiam muito bem estar pegando um solzinho e o ar fresco do dia. Em materiais relax, como o moletom, ou acompanhada de peças mais básicas, como aquela calça jeans curinga que todo mundo tem, os paetês – meus brilhos preferidos -, lurex e derivados são ótimos jeitos de transformar uma produção básica numa roupa super divertida e descoladinha.

Ainda não convenci? Então olha essas inspirações aqui e separa a peça da folia pra usar nesse verãozão :)

paete 03Shortinhos e saias são os mais fáceis, é só combinar com uma camiseta, rasteirinha ou tênis e tá pronta pra bater perna por aí. Rola também o truque do casaco da cintura – que tá todo mundo usando -, mas que com paetês fica bem mais legal ;) Daí se você for num bar abertou a noite, cineminha ou outro lugar com ar condicionado, é só jogar por cima do look basicão e sua drag interna vai sambar de saltão na diva do normcore (que também é linda, diga-se de passagem hihi #aindecisa)

paete 02Para não ficar com tanta cara de noite, o mais legal é focar em peças retas, soltinhas e mais básicas. Um short larguinho, cardigan etc, etc. Vestidões de moletons também são in-crí-veis, mas só dá pra aproveitar a ideia no inverno porque esses agradáveis 50° do verão carioca não tão me facilitando. Se você consegue usar moletom agora, mesmo dos mais fininhos, tô te invejando muito. Ah, aproveita também pra curtir um conforto, já que os visuais com tênis são super bacaninhas e relax, exatamente por causa desse contraste todo!

Sim, eu avisei que era drag queen. Espero que tenha contagiado vocês. Mais brilho, por favor

mg_6367-copyAliás, acho que isso dá uma série, hein!? Batom colorido, cropped, acessórios de cabelo, maxi bijous…O que vocês acham?

Beijos, beijos

A moda que eu quero em 2015

Eu já comentei em outros posts alguns dos motivos de ter abandonado o blog e, é claro que entre mudanças e falta de tempo, outro fator que contribuiu demais para eu desanimar de escrever por aqui foi o cansaço desses padrões e imposições que o mundo da moda acaba colocando sobre todo mundo.

E aí aquela minhoquinha da censura fica passeando pela cabeça te fazendo achar que você não pode usar nada, que aquele cropped não é para “qualquer um” e que a saia mais justa marca uma barriguinha que “não deveria estar aí”. Que o cabelo precisa estar “no lugar” e que aquela hotpant “não vai bem com seu bumbum”. Não deveria pra quem? No lugar de que? Não vai bem por que?

alexa-chung

E o pior é que esses padrões totalmente inatingíveis nos atacam desde muito cedo e, de repente, você acha uma foto com 47 kg aos 15 anos, quando achava que era gorda. GORDA. Com 47 míseros quilos. Essa que vos fala era magérrima e se espelhava em que? Em Vogues, America’s Next Top Model e é claro que não seria igual àquelas modelos. E não era só eu: eram as primas, amigas de colégio, de natação,… E não, com 21 anos e alguns (muitos!) centímetros a mais, ainda não sou completamente impune a esse padrão e, por isso, passei a ter medo de continuar escrevendo e acabar dizendo o que vocês precisam ou devem fazer para disfarçar ou esconder sei lá o que.

Mais do que esses modelos de beleza completamente loucos, não queria, também, dizer o que era must have da temporada ou tendência obrigatória da vez. Isso todas as revistas e sites mais tradicionais fazem muito bem e acabam, também de maneira exemplar, transformando as ruas em vitrines de looks idênticos e pré-fabricados em street styles fotografados em fashion weeks. Não, obrigada. Isso estava me fazendo odiar a moda, achar que eu não podia vestir as mesmas peças das its, já que não me encaixava, e me restringir exatamente onde eu sempre pude me expôr.

large

As roupas foram feitas para vestir, cobrir nossos corpos para o mundo civilizado. E, dentro dessa padronização maluca, a moda nos proporciona fugir do lugar comum, mostrar para quem quiser ver – e não quiser também – de quantas cores somos feitos, que estampas expressam quem somos, qual comprimento retrata o sentimento do dia, da semana, do ano.  E é isso o que eu mais quero ver daqui pra frente: moda real, feita por gente de verdade que não está se importando tanto assim com o que está rolando na passarela.

É claro que ainda gosto de ver tendências e um Balmain ou uma belo photoshoot faz meus olhinhos brilharem, afinal, é arte. Mas a arte também pode estar visitando outras culturas, corpos e cores. Aliás, esses são muito mais ricos exatamente por não precisarem de dinheiro e o glamour dos holofotes para brilharem. Repara só no metrô, na faculdade, na menina desconhecida da sua rua. Tenho certeza que em algum desses lugares existem pessoas tão interessantes (ou mais, na minha humilde opinião) que it girls bombadas.

2012-newyear-quotes-2

E, com esse texto meio sem nexo, fio condutor ou conclusão adequada, quero dizer que vou frequentar mais meu espaço preferido, continuar escrevendo sobre o que eu gosto e, também, que desejo para vocês – e para mim! – um 2015 com menos censura, preocupações e muito mais diversão, (ins)piração, cores, formas e auto conhecimento. Na moda e na vida. Feliz Ano Novo e nos vemos mais vezes por aqui :)

Beijos, beijos